Azia (Pirose)

Azia

Região retroesternal, área da dor na Azia

A Azia, também chamada de Pirose, é um sintoma bastante comum entre a população. Estima-se que em torno de 50% da população de todo o mundo tenha episódios de azia pelo menos uma vez todos os meses. Além disso, episódios de azia aumentaram 4x nos últimos 20 anos. Por isso, sem dúvida a azia é uma das queixas mais frequentes nos consultórios médicos, especialmente de gastroenterologistas.

O que é a Azia?

A Azia é um sintoma, caracterizada pela sensação de queimação em uma região que chamamos de retroesternal (confira a figura). É a conhecida dor no peito, atrás do osso esterno. A Azia não é o que conhecemos por Refluxo, e sim um sintoma deste, que é uma doença.

Causas

A principal causa da Azia é a chamada Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE). Ela é caracterizada pelo retorno do conteúdo gástrico para o esôfago, que inclui a comida que foi ingerida, juntamente com o ácido clorídrico estomacal. Isso causa dano na parede do esôfago (esofagite), levando à dor em queimação que chamamos de Azia. A Gastrite também pode levar ao aparecimento da azia.

Doença do Refluxo Gastroesofágico

Doença do Refluxo Gastroesofágico

Além disso, a Azia também pode ser funcional. Ela acontece quando há a Azia como sintoma, mas não conseguimos detectar a Doença do Refluxo e nem distúrbios motoras do esôfago (como a Acalasia). Geralmente encontramos também outros problemas funcionais do trato digestório, tais como a Síndrome do Intestino Irritado (SII).

É importante lembrar que a Azia ou Pirose, quando muito intensa, pode ser confundida com a Angina pectoris, sintoma gerado pela isquemia do miocárdio (o popular “ataque cardíaco). Porém, existem algumas diferenças entre a Azia e a Angina que nos auxiliam a detectar a causa da dor:

A Azia não tem relação com esforços físicos, costuma piorar quando a pessoa se deita e, geralmente, não irradia para outras partes do corpo. Pode também vir acompanhada de tosse seca, regurgitação e problemas pulmonares de repetição (bronquites, asma, pneumonias).

Já a Angina pectoris geralmente se irradia para braço esquerdo, escápulas, pescoço e mandíbula. Geralmente vem acompanhada de náuseas e vômitos e costuma aparecer após esforço físico ou emoções intensas, geralmente pela manhã. Se você sentir esses sintomas, é importantíssimo procurar um atendimento médico de emergência.

Azia na Gravidez

Azia na GravidezÉ muito comum encontrarmos pacientes com azia na gravidez. A principal causa desse problema é o aumento gradativo da concentração plasmática (sanguínea) do hormônio Progesterona e de estrógenos, que acontece ao longo da gravidez. Esses hormônios diminuem a pressão do esfíncter esofágico inferior (cárdia), o que permite que haja o refluxo esofágico, que acaba por desenvolver a azia durante a gravidez.

Alguns estudos também levam a acreditar que o crescimento do útero ao longo da evolução da gestação também possa contribuir para o aparecimento da azia, pelo aumento da pressão no estômago, dificultando o trânsito livre dos alimentos pelo trato gastrintestinal.

Confira na sessão tratamento algumas dicas para diminuir a azia na gravidez.

Diagnóstico

Endoscopia Digestiva Alta

Endoscopia Digestiva Alta

É importante detectar a causa da azia, para levar ao melhor tratamento possível. Os pacientes comumente passam por uma Endoscopia Digestiva Alta em busca do problema. No Brasil, todo paciente com mais de 40 anos ou quando houver sinais de alarme (que indiquem uma doença mais séria) deve passar obrigatoriamente por uma Endoscopia. Esse exame mostra a mucosa do esôfago e do estômago e pode encontrar sinais de inflamação por conta do refluxo.

Outro exame que pode auxiliar no diagnóstico e avaliação da Azia é a pHmetria, onde se monitora qual o pH da região esofágica para determinar o nível de acidez.

Podemos usar ainda a Manometria para avaliar a força muscular do esfíncter entre o estômago e o esôfago, que na Doença do Refluxo deve estar mais relaxado, permitindo o retorno do conteúdo estomacal.

Tratamento

Azia MedicamentoO melhor tratamento para Azia é feito quando já temos o diagnóstico da causa desta.

O tratamento mais comum, quando o problema é causado por Doença do Refluxo ou Gastrite, inclui medicamentos Inibidores da Bomba de Prótons (IBPs), tais como o Omeprazol, ou também Antagonistas do Receptor H2, como por exemplo a Ranitidina.

Caso a Gastrite seja causada pelo H. pylori, tal bactéria deve ser eliminada com antibióticos.

É importante salientar que os populares antiácidos, muitas vezes usados em excesso, são apenas um tratamento paliativo e temporário para os sintomas como a Azia, e podem causar problemas ao longo do tempo.

Além do tratamento medicamentoso, podemos alterar o estilo de vida, evitando alimentos que causem dano à mucosa gastrintestinal, como café, frutas cítricas, álcool, tomate, vinagre e bebidas gaseificadas. Deve-se também fracionar a dieta (comer mais vezes durante o dia, em menor quantidade).

Nos casos de hérnia de hiato, o tratamento pode ser cirúrgico, principalmente quando o refluxo causa uma esofagite grave no paciente.

No caso de pacientes grávidas com azia, o mais importante é ajustar a alimentação, evitando os alimentos citados acima, que podem causar dano à mucose gastrintestinal, além de fazer mais refeições em menor volume durante o dia. Levantar a cabeceira da cama também pode ajudar. Caso os sintomas não melhorem, é sempre importante procurar um médico.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *