Medicamentos Diuréticos

DiuréticosOs remédios ou medicamentos diuréticos são muito prescritos pelos médicos para o tratamento de diversas doenças. Um diurético atua por eliminar mais sódio do nosso corpo. Com isso, nossos rins aumentam também a quantidade de água que sai na nossa urina, para poder diluir esse sódio e eliminá-lo da forma ideal. Assim, várias doenças que acumulam líquidos em nosso corpo podem ser tratadas (em parte) com diuréticos, incluindo insuficiência cardíaca, insuficiência renal, a hipertensão arterial e cirrose hepática.

Vou falar nesse artigo sobre as principais classes de diuréticos que podemos encontrar no mercado, seus efeitos adversos, nomes comerciais e aplicações clínicas.

Como atuam os diuréticos

Nosso rim é composto por cerca de um milhão de néfrons, que são as estruturas funcionais dos rins. Juntos, eles são responsáveis por filtrar impurezas do nosso sangue, eliminar excesso de água ou poupá-la, e controlar o balanço de eletrólitos de nosso corpo.

Néfron

Desenho esquemático de um néfron, unidade funcional dos rins

A primeira parte do néfron, chamada de glomérulo, filtra a cada minuto 120 mL de sangue. Imagine se eliminássemos tudo isso em nossa urina? Seriam 7,2 litros de urina por hora!

Por isso, a maior parte do que passa pelo glomérulo é reabsorvida nos túbulos do néfron. Grande parte do sódio que sai pelo glomérulo, por exemplo, é reabsorvida em várias partes dos túbulos. E, com esse sódio, grande parte da água que foi eliminada também volta para nosso corpo. Assim, nossos rins conseguem concentrar muito a urina, e eliminamos dessa forma em torno de 2 litros por dia apenas.

É exatamente aí que os medicamentos diuréticos atuam: eles diminuem essa reabsorção de sódio. Assim, mais sódio será eliminado na urina e, quanto mais sódio é eliminado, mais água vai junto com ele. Isso elimina o acúmulo de líquidos (inchaço, também chamado de edema) causado pelas doenças que citamos acima. Existem ainda os diuréticos osmóticos, que atuam de forma um pouco diferente, e falaremos deles adiante.

Tipos de diuréticos

Agora, vamos falar sobre cada classe de diurético em específico.

Diuréticos de alça – Furosemida

Furosemida LasixEsses são os diuréticos mais potentes que encontramos no mercado, porque são os que mais aumentam a eliminação de sódio, carregando mais água com eles. O principal exemplo desses diuréticos é a Furosemida (nome comercial Lasix®). Falando especificamente sobre a Furosemida:

Indicações: por ser um diurético que faz intensa eliminação de água, a Furosemida é usada principalmente em casos graves de acúmulo de líquido no corpo. É indicada principalmente para edemas (inchaços) de diversas causas que não melhoram com outros diuréticos mais leves, para edema agudo de pulmão e edema em insuficiência renal crônica. Outras indicações incluem síndrome nefrótica, cirrose hepática e nos casos de excesso de potássio (hipercalemia) em emergência.

Não são normalmente usados para tratamento da hipertensão arterial porque são muito potentes. Podem ser usados apenas na hipertensão arterial descompensada, como em um caso de emergência em que haja muita congestão (inchaço).

Contraindicações: não devem ser usados em casos de insuficiência renal em que o paciente não elimine mais nada de urina (anúria), estado pré-comatoso associado a cirrose hepática, ou em casos de “alergia” (hipersensibilidade) à furosemida ou à medicamentos da classe das Sulfonamidas.

Efeitos adversos: os principais são por conta da alta potência do medicamento. As manifestações mais comuns incluem hipotensão, taquicardia ou arritmia, sede, boca seca, náuseas e/ou vômitos, dor, cansaço muscular, cãibras, fraqueza, tonturas. A Furosemida pode ainda causar baixa de potássio e/ou magnésio do sangue, aumento de ácido úrico e gota. Pode haver ainda edema de rebote, caso ela seja suspensa subitamente.

Apresentações: pode ser usada como comprimidos de 40 mg, solução injetável (intravenosa) de 10 mg/mL ou solução oral, também de 10 mg/mL.

Diuréticos Tiazídicos – Hidroclorotiazida, Clortalidona, Indapamida

Hidroclorotiazida

Hidroclorotiazida

Os diuréticos tiazídicos são bem mais fracos do que os de alça, e são os preferidos para o tratamento da hipertensão arterial não complicada. Os principais medicamentos usados no Brasil são a Hidroclorotiazida (nome comercial Drenol®), a Clortalidona (nomes comerciais Hygroton® e Higroton®) e a Indapamida (nomes comerciais Natrilix®, Indapen®, Fludex e Vasodipin®).

Esses fármacos também são vasodilatadores, o que significa que auxiliam mais ainda na redução da hipertensão. Falando especificamente sobre a Hidroclorotiazida:

Indicações: em pacientes sem contraindicações, a Hidroclorotiazida é a primeira escolha para tratamento da hipertensão. Ela é ainda eficaz na redução da doença arterial coronariana, da doença cerebrovascular, do evento cardiovascular total e da mortalidade. Pode ser usado sozinha no tratamento da hipertensão ou em associação com outros anti-hipertensivos, como os IECA ou betabloqueadores. A Hidroclorotiazida também pode ser usada no tratamento da insuficiência cardíaca crônica controlada, do excesso de cálcio no sangue e do Diabetes Insípido.

Contraindicações: não deve ser usada em paciente hipertensos com insuficiência renal crônica grave, nem na insuficiência hepática grave. É contraindicada também em pacientes com hipersensibilidade à Hidroclorotiazida ou à medicamentos Sulfonamidas, nem no estado pré-comatoso.

Efeitos adversos: os mais comuns são desidratação, hipotensão, baixa de potássio e/ou magnésio do sangue, aumento do ácido úrico e gota e excesso de Cálcio no sangue. Outros efeitos adversos incluem náuseas e/ou vômitos, impotência, reação alérgica e fotossensibilidade.

Apresentações: ela é encontrada apenas em comprimidos, de 12,5 mg ou 25 mg.

Diuréticos Antagonistas da Aldosterona – Espironolactona

Esses diuréticos têm como principal exemplo usado aqui no Brasil a Espironolactona (nomes comerciais Aldactone®, Diacqua® e Spiroctan®). Eles agem por antagonizar a Aldosterona, um hormônio que segura o sódio em nosso sangue, aumentando a quantidade de água em nosso corpo.

Espironolactona

Espironolactona

Os diuréticos dessa classe têm baixíssima ação diurética em si. Porém, mesmo assim têm efeitos anti-hipertensivos e aumentam a sobrevida dos pacientes. Além disso, uma grande vantagem destes diuréticos é que, ao contrário da Hidroclorotiazida e da Furosemida, eles seguram potássio no corpo, sendo chamados de diuréticos poupadores de Potássio.

Assim, são muito úteis para serem usados juntamente com Hidroclorotiazida ou Furosemida para evitar a queda do potássio no sangue em quem precisa usar diurético. Porém, também podem ser perigosos para quem tem muito potássio no sangue.

Sobre a Espironolactona em específico:

Indicações: são úteis no tratamento de insuficiência cardíaca congestiva grave, edema (inchaço) por cirrose hepática, síndrome nefrótica, diagnóstico e tratamento do Hiperaldosteronismo Primário e em conjunto com Hidroclorotiazida e Furosemida, como citei logo acima, para prevenir queda do potássio.

Contraindicações: deve-se evitar o uso em pacientes com excesso de potássio, hiponatremia, insuficiência renal grave, hipersensibilidade à Espironolactona ou Doença de Addison.

Efeitos adversos: a Espironolactona pode causar excesso de potássio, hipotensão, ginecomastia em homens, impotência sexual e irregularidade menstrual. Outros efeitos incluem dor de cabeça, sonolência, náuseas e/ou vômitos. Esses são os mais comuns.

Apresentações: apenas em forma de comprimidos, de 25 mg e 100 mg.

Amilorida e Triantereno

São muito parecidos com a Espironolactona, pois são diuréticos fracos e são poupadores de Potássio, também usados em conjunto com Hidroclorotiazida ou Furosemida para evitar a perda desse eletrólito.

A diferença entre estes e a Espironolactona é que, por não agirem bloqueando a Aldosterona, podem ser usados em pacientes que tiveram efeitos adversos com a Espironolactona, tais como a ginecomastia, impotência e irregularidade menstrual.

O principal efeito adverso desses inclue apenas o excesso de potássio, então é contraindicado em pacientes com muito potássio no sangue, como os com insuficiência renal grave.

Diuréticos Osmóticos

Diuréticos Osmóticos

Solução de Manitol

Essa é a classe que age de forma totalmente diferente dos outros diuréticos. O Manitol é o principal exemplo, existindo apenas em solução injetável 20%. São substâncias inertes em nosso corpo (ou seja, não agem alterando nada) e são eliminadas pelos néfrons nos rins. O Manitol puxa água para perto de si e, quando é eliminado na urina, leva mais água juntamente.

Seu uso é muito útil em pacientes com Insuficiência Renal Aguda (que pode ocorrer por hemorragias, ferimentos ou infecções sistêmicas). O Manitol também é usado para tratamento de emergência em pacientes com hipertensão intracraniana ou pressão intraocular.

O principal efeito adverso do Manitol é causar aumento do fluido extracelular, o que pode gerar falência ventricular esquerda. Também pode causar desidratação e hipotensão, assim como dor de cabeça, náuseas e vômitos.

Concluindo, esses são os principais medicamentos diuréticos usados na prática clínica hoje em dia. Muito provavelmente, se você precisa ou já precisou usar alguns destes, teve suas dúvidas quando o(a) médico(a) lhe prescreveu. Se tiver dúvidas, não deixe de nos enviar!



Atenção: o MedSimples é um site de caráter informativo e educativo, não substituindo, em nenhum momento (nem com os artigos, nem com as respostas de comentários) uma consulta médica, sendo esta primordial para se realizar um diagnóstico, tratamento e acompanhamento adequados de qualquer paciente.

32 Comentários

  1. Maria Cordelia de O. Alexandre

    Obrigado,por suas informaçoes,.E justamente o furosemida que meu genro toma.Mais continua inchado ,cansado e com tosse.Isso aconteceu depois do quarto infarto Ai me preocupa

  2. Lidia

    Queria saber se tem algum problema, eu estava tomando por 7anos ablok plus passei mal da pressao subiu muito entao o dtr.mudou clortalidona p hidroclorotiazida qual a diferença?

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá Lidia, como vai? Olha, não tem problema nenhum seu médico ter mudado sua medicação após o problema de pressão. Você toma mais algum medicamento juntamente com a Hidroclorotiazida, hoje? O Ablok nada mais é do que a junção de dois medicamentos, o Atenolol (betabloqueador) e a Clortalidona (um diurético tiazídico). A Hidroclorotiazida também é um diurético tiazídico e pode auxiliar na manutenção de uma pressão normal no seu caso. 🙂

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Dayane, tudo vai depender da indicação clínica do seu médico. A Furosemida é um diurético de alta potência e é prescrita em casos bastante específicos.

  3. Dr. O que você acha do uso de aldactone visando a perda de retenção apenas…foi indicado pra mim por um nutri esportivo juntamente com uma dieta para melhores resultados…ou seja…a combinação dieta,musculação e aldactone pode ser boa mesmo e sobre riscos…eh um medicamento perigoso!?

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá Roger. Somente um médico pode fazer a indicação desse medicamento e, na minha opinião, ele deve ser utilizado apenas para tratamento de condições médicas como a Hipertensão e doenças renais específicas. O componente do Aldactone (Hidroclorotiazida) pode causar uma série de efeitos metabólicos, dentre eles o aumento do colesterol e da glicemia. Em pacientes propensos à Diabetes tipo 2 e às Dislipidemias, como nos pacientes com excesso de peso e estilo de vida anteriormente sedentário, a Hidroclorotiazida pode, portanto, trazer efeitos indesejáveis à saúde. Se você seguir uma rotina adequada de dieta e atividades físicas por um tempo prolongado, obterá seus resultados sem a necessidade do medicamento.

  4. Maria Izabel

    Tomo hidroclorotiazida há 6 anos, pois uma vez uma endocrinologista me indicou pois estava retendo muito líquidos, por essa indicação nunca mais consegui parar de tomar, pois sentia que se parava um dia já ficava inchada. Agora depois de todos esses anos tenho sentido a minha pele muito ressecada com aparência de desidratada. Agora vejo que é a hora de parar de tomar, mas quero saber se posso parar de uma vez? Tomo 1 comprimido de 25mg por dia.

    Agradeço a ajuda.

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá Maria. Retirar a Hidroclorotiazida diária por conta pode causar uma série de problemas à sua saúde, especialmente se foi prescrita por um Endocrinologista. É importante saber a causa da sua retenção de líquidos e por que a Hidroclorotiazida foi prescrita antes de pensar em retirá-la. Além disso, se ela está sendo usada em algum tratamento específico e efeitos colaterais estão te incomodando (como a pele seca), talvez seja útil procurar alguma outra classe de medicamento que desempenhe os mesmos efeitos e minimize seu efeito colateral. Tudo isso deve ser realizado por um médico, para que você obtenha os melhores resultados e não tenha algum risco para sua saúde.

      Espero ter ajudado e boa sorte!

  5. Paula maisa

    Boa tarde Dr.
    Minha dúvida em relação ao uso de diurético é se esse medicamento pode vir a atrapalhar no ganho/perda de massa muscular. Meu médico me indicou a furosemida mas escuto muitas pessoas falando que atrapalha na musculação.
    Obg!

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá Paula. Qual foi o motivo da indicação de Furosemida, no seu caso? Eu não conheço nenhum fator da Furosemida que possa atrapalhar no ganho de massa muscular. Porém, como a Furosemida pertence à classe de diurético mais potente que temos, é importante tomar cuidado quanto a problemas como a perda de potássio (Hipocalemia) que pode causar alterações musculares, causando fraqueza, cansaço e dores musculares. Isso, no caso, causado pelo uso inadvertido do medicamento. Tenha certeza de que você tem uma indicação clara para a Furosemida e que seus níveis de potássio sejam acompanhados para evitar maiores problemas. 🙂 Um abraço e boa sorte!

  6. Nubia

    Boa noite Dr.
    Eu tenho um problema com retenção de líquido. Meu médico me indicou o futosemida, tomo 1 comprimido pela manha e elimino muito líquido durante algumas horas mas a noite ja estou inchada e no dia seguinte acordo parecendo um sapo. O que será q acontece devo tomar a noite?

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Nubia. Tudo depende do que está causando a sua retenção de líquido: qual foi o seu diagnóstico. A posologia de medicamentos para tratar o que chamamos de edema (inchaço) depende da doença de base. Você está descompensada, ou seja, é preciso encontrar uma forma de você não acumular tanto líquido à noite. Consulte um bom médico que possa avaliá-la em relação a isso, como um Nefrologista.

      Espero ter ajudado e boa sorte!

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Rosangela. Tudo vai depender da indicação do seu médico, pois o uso de medicamentos diuréticos e antihipertensivos varia de acordo com a doença de base que está sendo tratada. Em geral, a associação de um medicamento como a Indapamida com o Atenolol é bastante usada na prática médica para controle de hipertensão e insuficiência cardíaca. Espero ter ajudado e um abraço!

  7. Cristiane

    Olá Dr.
    Bom dia
    Precisava de uma ajuda.
    Sem querer fiquei reféns do uso inadequado de higroton 50mg e lasix por conta própria porque eu tinha muito edema durante TPM
    Esta minha dependência dura 2 anos
    Já tentei para o uso porém quando fico e usar me sinto inchada aumento uns 4kg em 5 dias
    Não sei o que fazer para tirar a dependência e como fazer?
    Este edema de rebote me incomoda é me faz sentir mais pesada reparo edema nas mãos, pernas; abdômen e ao redor dos olhos.
    Poderia me ajudar e orientar como fazer para parar de usar os diureticos ?
    Não sei se tem q ser gradativo a retirada
    Obrigada
    Cristiane.

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Cristiane.

      A Furosemida é o diurético mais potente existente no mercado, portanto é realmente complicado desmamar desses medicamentos sem o edema rebote. Existem duas formas de evitar esse problema. A forma mais comum é retirar ambos os medicamentos aos poucos, ao longo de uma série de semanas. A segunda, e que pode lhe ajudar bastante, principalmente se você juntar com a redução gradual da dose, é entrar em uma dieta pobre em sal. Isso evitará o acúmulo de sódio e, consequentemente, líquidos no seu corpo, enquanto seu organismo se adapta novamente à vida sem os diuréticos.

      Espero ter lhe ajudado e boa sorte!

  8. Fabiano.Silva

    Estou com uma pequena sessão de urinar toda hora mais não sai muita urina w minha bexiga fica cheia oq será?

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Fabiano. Esse é um sintoma que geralmente associamos a algum quadro obstrutivo das vias urinárias, que pode ser ocasionado por uma série de condições médicas. É importante procurar um clínico geral ou urologista que possa avaliar melhor o seu caso e encontrar uma causa para esse sintoma, Fabiano. Espero ter ajudado e obrigado pelo comentário!

  9. Bianca

    Oi boa noite
    Queria saber se posso tomar um diurético apenas para desinchar , não estou mega inchada , mas vejo que tenho uma leve retenção. Tem algum diurético fraquinho que eu posso tomar por contra própria ???
    Obrigado!!

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Bianca. Mesmo os diuréticos mais “fracos” podem trazer efeitos adversos importantes com o uso inadvertido. Eles atuam não apenas no balanço líquido do corpo mas também em importantes eletrólitos, como Potássio e Sódio. Por isso, o ideal é sempre tomá-los segundo orientação médica. Existem vários chás com poder diurético que você pode utilizar, especialmente no caso de retenções leves, como você citou. Um nutricionista ou médico poderá lhe ajudar a escolher o melhor caminho a trilhar. 🙂

      Espero ter lhe ajudado e obrigado pelo comentário!

  10. Caroline Rodrigues

    Bom dia! Tomei espironolactona por 2 meses e meio, sendo 2x ao dia, no total de 200mg ao dia. Foi um tratamento alternativo para crise de acne, e realmente funcionou, ocorre que meu endócrino achou melhor optar pelo Roacutan, ainda que com acne controlada, pois diurético por tempo longo não seria interessante, inclusive para preservar as funções renais e etc. Suspendi então a espironolactona totalmente. Ocorre que após 4 dias da suspensão meus calcanhares incharam muito, mal consigo ver o ossinho do calcanhar, isso é edema rebote pela suspensão súbita da espironolactona? O que fazer agora para que esse inchaço regrida?

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Caroline. Isso pode ser edema de rebote, sim. O seu corpo tem uma série de mecanismos compensatórios que ainda estarão ocorrendo enquanto após a descontinuação do uso da Espironolactona. É preciso dar um tempo maior para ele se adaptar. Existem duas formas de evitar isso: a primeira, claro, é retirando o medicamento bem devagar. Uma outra alternativa, ainda melhor, é entrar em uma dieta hipossódica (com baixo teor de sal), para evitar mais essa retenção. Isso tende a melhorar bastante esse inchaço agora que você suspendeu o medicamento. Com essa dieta hipossódica, você irá começar a reter menos sódio e água no corpo, enquanto seu organismo reabsorve esse edema já formado.

      Espero ter ajudado e obrigado pelo comentário!

  11. Paulo Moreira

    Bom dia , eu tomo Benicar de 40mg e Hidroclorotiazida de 50mg, eu tenho um pouco de hipertensão, minha pressão chega as vezes no maximo 15×8, 3 vezes por semana eu faço corrida, ae minha pressão depois de 2 horas chega a 10×7, eu gostaria de saber se esse medicamento que eu estou tomando está correto para pressão alta e outra dúvida, é qual o diurético é mais forte o Hidroclorotiazida de 50mg ou Indapamida de 1,5,mg? Fico no aguardo da sua resposta , Obrigado

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Paulo. Essa dupla é uma boa combinação de medicamentos e já estão nas suas doses máximas. A meta terapêutica de pressão vai variar de médico pra médico e de acordo com as diretrizes utilizadas. Se você tem mais de 60 ou 80 anos (varia de diretriz para diretriz), a sua meta deve ser abaixo de 150/90 mmHg de pressão. Se você for mais novo, o ideal é manter abaixo de 140/90 mmHg. Em alguns casos selecionados de alto risco cardiovascular e sem Diabetes, pode ser melhor manter uma meta abaixo de 120/90, porém isso pode causar efeitos colaterais como hipotensão postural.

      Em relação à Hidroclorotiazida vs Indapamida, nessas dosagens provavelmente a Hidroclorotiazida é mais eficaz, já que está na sua dose máxima, enquanto a dose máxima da Indapamida gira em torno de 5 mg ao dia.

      Procure analisar em que momentos do dia sua pressão chega a 150/80 mmHg. Estarei publicando uma sessão de 6 artigos sobre Hipertensão ainda hoje, incluindo várias dicas de tratamento. Volte para dar uma lida se tiver interesse. 🙂

  12. Paulo Moreira

    Obrigado pelo retorno,

    Eu tenho 56 anos, corro 30km por semana, sou muito ansioso,tenho TAG tanto que eu quando tomo 0,5 frontal minha pressão já normaliza em 11,5×70.

    Sobre a corrida, depois de 2 horas que acabei a corrida, minha pressão fica estabilizada o dia todo(mesmo se eu não tomar remédio)

    Minha pergunta, será que sou hipertenso ou por causa do transtorno ansiedade generalizada minha pressão aumenta??

    Mais uma vez, muito obrigado

    Obs: Hoje eu aferi a pressão quando levantei e estava 12×7( 7horas) quando foi 10:30h na 1ª medição estava 14×8 e depois de 03 minutos, ela estava 13×8. Tomei frontal as 11h e agora as 12:15h fui medir a pressão, ela estava 11×7

  13. Gislaine

    Boa tarde,
    Tenho 43 anos e problema de tireoide (hipotireoidismo) tomo ,euthyrox 75 mg ao dia ,quero saber se posso tomar diurético ,faço caminhadas diárias aceleradas ,tomo bastante água mas não suo muito e nem faço muito xixi ,minha irmã toma espironolCtona 100mg ,posso tomar também ?
    Tem alguma contra indicação?
    Aguardo sua resposta
    Obrigada !!

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Gislaine.

      Medicamentos diuréticos só podem ser utilizados com prescrição médica. Não são medicamentos livres de efeitos colaterais: muito pelo contrário. A Espironolactona atua na via hormonal que produz a Aldosterona, um hormônio importante não só no balanço hídrico no corpo, mas de eletrólitos importantes como sódio e potássio, e também no pH sanguíneo. Assim, qualquer desbalanço no seu uso pode causar problemas complicados. Por tanto, muito cuidado com estes medicamentos: tome apenas sob prescrição.

      Espero ter ajudado e obrigado pelo comentário! 🙂

  14. Sandro Luiz

    Bom dia… Tomo remédio para pressão alta e diuretico e de uns tempos pra cá tenho perdido o desejo sexual a ponto de não ter ereção nenhuma… Nas bula dos remédios tem o alerta da impotência… Pode ser a medicação ou poderei estar com outros problemas?

    • Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá, Sandro.

      Então, isso pode ser, sim, da medicação (especialmente se estiver tomando Espironolactona – Aldactone). Mas, é claro, é muito importante que você seja avaliado por um bom médico, que poderá detectar se a causa é dos medicamentos ou se algum outro fator possa estar influenciando no aparecimento desses sintomas.

      Espero ter lhe ajudado e um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *