Tipos de Insulina

Tipos de InsulinaA Insulina é um hormônio produzido dentro do nosso próprio corpo, responsável por carregar a glicose (ou “açúcar”) do nosso sangue para dentro das nossas células. Essa glicose veio da nossa alimentação, e todas as nossas células precisam dela para desempenhar suas funções. Na Diabetes Melito, esse hormônio está em falta em nosso organismo ou há uma resistência por parte de nosso corpo em “aceitá-la”.

Assim, existem vários tipos de insulina criados sinteticamente para auxiliar no tratamento de pacientes diabéticos, especialmente os portadores da Diabetes Melito Tipo 1, também chamada de Diabetes Insulino-dependente. Nesse artigo, saiba sobre cada tipo de insulina disponível no mercado e suas características.

Como dividimos as Insulinas

Basicamente, os diferentes tipos de Insulina disponíveis no mercado são divididas quanto ao tempo de ação destas em nosso corpo:

  • Insulina de ação rápida (Insulina Regular);
  • Insulina de ação intermediária ou pré-misturada (Insulina NPH);
  • Análogos de insulina: incluem insulinas de ação lenta (ou prolongada) e insulinas ultrarrápidas;

As últimas duas classes (de ação lenta e ultrarrápida) são os chamados análogos da insulina, em que há alteração na molécula da insulina para chegar ao medicamento ideal.

Dessa forma, cada insulina tem tempos diferentes para começar a agir no corpo, assim como diferentes picos de concentração e duração da ação. As de ação lenta e intermediária são usadas para manter uma secreção basal (constante) ao longo do dia, enquanto as de ação rápida e ultrarrápida são importantes para aumentar a insulina no momento das refeições, hora em que mais precisamos desse hormônio.

A quantidade de doses e os tipos de insulina escolhidos dependem de cada paciente e devem ser avaliados por um médico. Aqui, vou citar apenas alguns esquemas comumente utilizados.

Insulina de ação rápida

Essa é a insulina mais comum que temos e, certamente, todo diabético deve (ou deveria) conhecê-la. Ela é chamada de Insulina Regular, Simples ou Cristalina.

Após a aplicação, a Insulina Regular leva em torno de 30 a 60 minutos para começar a agir. Seu pico de ação se dá em torno de 2 a 4 horas após a aplicação e seu efeito dura um total de 6 a 8 horas.

Nas primeiras fase de tratamento ela é usada antes de uma única refeição, geralmente o café da manhã. Ao esquema, costuma ser adicionada a Insulina NPH também (veja adiante). Com a evolução do Diabetes do paciente, podem ser acrescentadas doses de Insulina Regular antes de almoço e do jantar.

Insulina Regular

Gráfico com o tempo de ação da Insulina Regular

Insulina de ação intermediária

Nessa categoria entra a Insulina NPH, também muito conhecida pelos pacientes diabéticos. Juntamente com a Insulina Regular, compõe os esquemas mais básicos e padrões de uso em pacientes diabéticos, sendo ambas as insulinas distribuídas pelo SUS.

A Insulina NPH tem uma ação mais lenta do que a regular, pois a ela é adicionada uma molécula chamada Protamina, que retarda a liberação da insulina para a corrente sanguínea após a aplicação da injeção subcutânea. Assim, ela é útil para imitar uma secreção basal de Insulina (que dura ao longo de todo o dia, diferente das insulinas rápidas e ultrarrápidas, que fazem picos nas refeições).

Após a aplicação, a Insulina NPH tem início de ação após 2 a 4 horas, com um pico de ação entre 6 a 7 horas após a aplicação. Esse tipo de insulina age de 10 a 20 horas no organismo. Compare com a Insulina Regular e perceba que esta tem uma duração muito mais longa, sendo normalmente aplicada apenas uma vez por dia.

Ela costuma ser adicionada após o jantar ou antes de dormir, dependendo da situação do paciente.

Insulina NPH

Gráfico com o tempo de ação da Insulina NPH

A NPH traz algumas desvantagens no seu uso: ela é “chata” de aplicar, pois deve ser homogeneizada no momento da retirada do produto usando a seringa (consulte seu médico para aprender corretamente o método de aplicação). Além disso, estudos mostram que há grande variação na absorção da Insulina NPH comparando diferentes dias de aplicação de um mesmo paciente, o que pode dificultar o tratamento.

Análogos de Insulina

Agora, vamos falar sobre aqueles tipos de Insulina modificados que comentamos acima. São divididas em insulinas de ação lenta e de ação ultrarrápida. Além de serem modificações das Insulinas normais, são medicamentos mais recentes e com mais tecnologia envolvida, sendo assim muito mais caros do que as insulinas Regular e NPH.

Insulinas de ação lenta

São as insulina chamadas de Detemir e Glargina. Podemos dizer que são uma melhora da Insulina NPH, porque com elas eliminamos um problema muito grande entre os diabéticos que usam NPH: a hipoglicemia de madrugada. Como você pode notar no gráfico de ação da Insulina NPH (acima), por mais que ela seja usada como secreção basal, ela faz um pico de ação após algumas horas, causando aumento muito grande de insulina à noite e hipoglicemia, que quando severa pode causar danos ao paciente.

A Insulina Detemir tem início de ação após 1 hora da aplicação, não causa picos de ação e tem duração em torno de 17 horas.

Insulina Detemir

Gráfico com o tempo de ação da Insulina Detemir

A Insulina Glargina inicia sua ação após 1 hora e meia, também não tem picos de ação e mantém atividade por aproximadamente 24 horas no organismo.

Insulina Glargina

Gráfico com o tempo de ação da Insulina Glargina

Agora, veja como a Insulina NPH tem um pico de ação mais “brusco”. A Detemir tem um pico de ação quase imperceptível, enquanto a Glargina serve de forma ideal como forma contínua ao longo do dia.

Insulinas de ação ultrarrápida

São as insulinas chamadas de Lispro, Aspart e Glulisina. Estas podem substituir a Insulina Regular no momento das refeições. Esses tipos de insulina rapidamente são quebrados e absorvidos, atingindo seu pico máximo no sangue em torno de 1 hora após a aplicação.

Elas devem ser aplicadas em torno de 20 minutos antes das refeições, ao contrário da Regular, que deve ser aplicada 60 minutos antes. Assim, o paciente acaba tendo mais controle sobre o horário da alimentação.

O único cuidado necessário com tais tipos de insulina é que o paciente deve ingerir carboidratos de rápida absorção logo no início da refeição, para evitar hipoglicemia, já que a ação destas insulinas é muito rápida.

Essas insulinas tem uma ação que dura no máximo 4 horas.

Insulinas Ultrarrápidas

Gráfico com o tempo de ação das insulinas ultrarrápidas

Misturas de Insulinas

Como a insulina NPH leva várias horas para atingir uma concentração ideal no sangue do paciente, é importante adicionar um tipo de insulina de ação mais rápida como a Regular em um esquema. Assim, os pacientes que usam insulinas dos tipos Regular e NPH podem misturar essas duas na mesma seringa, evitando dar duas picadas a cada dose de insulina. Geralmente, isso é feito antes do almoço e do jantar mas, de novo, depende de cada paciente.

É sempre recomendado que a insulina Regular seja colocada antes na seringa, seguida da insulina NPH. Além disso, existe no mercado preparações prontas dessa mistura, contendo 70% de insulina NPH e 30% de Regular.

Os análogos de insulina de longa duração (Detemir e Glargina) não devem ser misturados com a Regular ou com análogos de ação ultrarrápida.

Esse artigo é apenas uma introdução aos diferentes tipos de Insulina que o paciente diabético deve conhecer. Existem muito mais informações sobre cada tipo de insulina, bem como doses, aplicações e cuidados que deve tomar ao utilizá-las. Consulte seu médico endocrinologista e sua nutricionista para fazer um tratamento ideal do seu Diabetes.

6 Comentários

  1. Adriele Vieira

    Gostei muito de sua explicação! Foi a melhor que encontrei na internet (claro e objetivo). Parabéns!

  2. Arielly

    Esse artigo sobre os tipos de insulina está mto bem escrito e os gráficos são mto bons para visualizar o processo de cada um!!!!!! Adorei, foi mto informativo para o trabalho q estou aprontando!!!!!!! Vlw Alan!!!! Só pra completar… vc tb é mto gato ;)

  3. Mariza

    Gostaria de saber se esses remédio p diabéticos servem p emagrecer,estão dizendo isso. Você poderia me indicar algum injetavel para perder a gordura.
    Fico no seu aguardo.
    Obrigado.

    • Avatar de Alan Niemies
      Alan Niemies
      Autor do Artigo

      Olá Mariza.

      Não, a Insulina injetável não deve ser usada para emagrecimento e podem causar sérios prejuízos à sua saúde se usada dessa forma e sem acompanhamento médico. A insulina é um medicamento usado apenas em caso de deficiência da produção normal desse hormônio pelo nosso pâncreas, como explico no texto. Se você precisa de um tratamento para perda de peso, converse com um médico Endocrinologista, que poderá te orientar da melhor forma e, talvez, iniciar um tratamento com uma série de medicamentos que podem auxiliar na redução de peso.

      Espero ter ajudado e boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>