Velocidade de Hemossedimentação (VHS)

Velocidade de Hemossedimentação VHSO exame da Velocidade de Hemossedimentação (VHS) é um teste bastante simples, que pode ser solicitado junto com um exame de sangue (hemograma). O VHS é bastante sensível, porém pouco específico: isso significa que ele está alterado desde cedo e com muita frequência, porém em várias doenças diferentes, sendo assim não indicativo de doenças específicas. Nesse artigo, você fica aprendendo mais sobre esse exame, muito útil em diversas áreas da Medicina.

O que é o VHS?

Em nosso sangue, temos as chamadas hemácias (glóbulos vermelhos) do sangue, juntamente com várias outras substâncias. O VHS mede quanto tempo leva para os glóbulos vermelhos se depositarem no fundo de um recipiente, separados do soro do sangue.

O exame é dado em mm/h, geralmente medido em 1 hora e em 2 horas. Isso significa que o laboratório vai deixar o recipiente com o sangue (não-coagulado) parado. Após uma hora, será medido o tamanho, em milímetros (mm) da deposição de hemácias, e o mesmo será repetido na segunda hora.

As hemácias do nosso sangue têm carga negativa. Assim, uma repele a outra (cargas iguais se repelem), e elas vão se agrupando com uma certa velocidade, por conta da ação da gravidade. Se juntamente com o soro sanguíneo houver muito material com cargas positivas, essa repulsão de uma hemácia com a outra vai se diminuir, e elas vão se depositar mais rapidamente, tornando o VHS elevado.

Esse exame é feito desde a década de 1920, época em que era usado em pacientes com Tuberculose ou para teste de gravidez. Hoje, o uso do VHS é muito mais amplo, sendo útil em várias situações.

Valores de Referência

Os valores normais da Velocidade de Hemossedimentação são diferentes para homens e mulheres.

Para homens:

  • Após uma hora: até 8 mm
  • Após duas horas: até 20 mm

Para mulheres:

  • Após uma hora: até 10 mm
  • Após duas horas: até 25 mm

Para crianças, os valores tendem a estar entre 3 e 13 mm/h.

Além disso, quanto maior a idade, maior tende a ser o VHS. Assim, é importante que apenas o médico faça a análise desses resultados, comparando com a história clínica do paciente. De acordo com o método de análise, os valores podem ser um pouco diferentes.

Doenças que alteram VHS

Como disse, várias doenças podem alterar o VHS, que pode estar aumentado ou diminuído.

Doenças que aumentam muito o VHS (maior que 100 mm/h): mieloma múltiplo, doenças autoimunes como Lúpus Eritematoso Sistêmico e Artrite Reumatóide, Tuberculose, câncer, anemia severa.

Outras doenças que aumentam o VHS: inflamações e infecções em geral, insuficiência cardíaca, insuficiência renal, insuficiência hepática, síndrome nefrótica, diarréias, crioglobulinemia, obesidade, diabetes.

A gravidez também pode aumentar o VHS.

Doenças que diminuem o VHS: policitemia, leucocitose severa, anemia hemolítica, esferocitose hereditária, uso de corticoesteróides, hipofibrinogemia.

O que significa um VHS aumentado?

VHS AumentadoÉ muito mais comum doenças que aumentem o VHS do que doenças que diminuem. Como você pode ter visto logo acima, existem várias doenças e condições que podem deixar o VHS alto. Doenças simples, como infecções de garganta (tonsilites), infecções urinárias ou resfriados podem alterar momentaneamente o VHS.

É sempre importante a avaliação do exame de VHS por um médico competente, que vai comparar os resultados do teste com a sua história clínica. Caso você tenha tido uma infecção próximo do período em que fez o exame, pode ser útil solicitar um novo teste de VHS um mês mais tarde.

Em outros casos, o médico poderá comparar com resultados de outros exames para detectar doenças específicas que deverão ser tratadas.

Juntamente com o exame da PCR (Proteína C Reativa), a Velocidade de Hemossedimentação é um dos exames mais solicitados por médicos experientes, especialmente na área da Reumatologia.