O que são Hormônios?

O que são Hormônios?Grande parte do que um médico Endocrinologista estuda e trata são Hormônios e as doenças relacionadas a eles. Mas, então, o que é um Hormônio?

Existem, é claro, várias formas de se definir e explicar o que são os Hormônios. De uma forma geral e simples, Hormônios são moléculas que nosso corpo usa como sinalizadores entre células. São como mensageiros que várias células de nosso corpo liberam, para se comunicar entre si.

Os hormônios têm a interessante capacidade de se comunicar com células a grande distância de onde foram liberados: como por exemplo, o hormônio Prolactina liberado pela hipófise (uma glândula presente na base do crânio) irá atuar diretamente no aumento da secreção do leite materno pelas glândulas mamárias. Essa ação à distância é o que define o clássico hormônio na Endocrinologia.

Porém, também podemos chamar de hormônios as substâncias que atuam em células de outras 3 distâncias diferentes:

  • Hormônios podem atuar em uma célula próxima de onde foi secretado (efeito parácrino);
  • Hormônios podem atuar na própria célula que o secretou (efeito autócrino);
  • Hormônios podem atuar em uma célula sem mesmo precisar ser liberados (efeito intácrino).

Para os hormônios desempenharem sua função, eles precisam se ligar a Receptores nos chamados tecidos-alvo. É dessa forma que o nosso corpo seleciona os tecidos que irão receber a informação que o hormônio quer passar e, assim, ativar as funções necessárias. Sem receptores, nada irá acontecer.

Então, resumindo, os hormônios são substâncias que comunicam células do nosso corpo. Fazendo uma analogia bem simples para você entender, podemos dizer que hormônios são cartas enviadas pelo correio. O remetente é a célula que libera esse hormônio e quem recebe esse hormônio é a célula-alvo. Para que a célula-alvo receba essa informação, ela precisa de uma caixa de correspondência (o receptor), senão ela não poderá receber a carta.

Hormônios e Sistema Nervoso

Podemos dizer que existem, em resumo, duas formas principais de as células do nosso corpo se comunicarem: por meio de hormônios e pelo sistema de “cabos fechados” usado pelo Sistema Nervoso. Existem, por isso, várias semelhanças e diferenças entre o Sistema Endócrino e o Sistema Nervoso.

O Sistema Nervoso usa esses chamados “cabos fechados”, ou seja, um sistema compartimentalizado para estabelecer uma comunicação. O exemplo clássico disso é a chamada fenda sináptica, um espaço com volume extremamente minúsculo entre duas células (que podem ser dois neurônios) onde são liberados neurotransmissores. Assim como acontecem com os hormônios, é preciso que existam os receptores no alvo pós-sináptico onde os neurotransmissores irão atuar.

Porém, o Sistema Nervoso, nesse espaço bastante fechado, libera uma grandíssima quantidade de neurotransmissores para uma pequena quantidade de receptores. Esses receptores precisam de uma baixa afinidade com o neurotransmissor (afinal, existem vários deles presentes).

A Afinidade é um conceito bastante importante. Voltando à analogia das cartas, podemos dizer que a afinidade é a qualidade da nossa caixa de correspondência. Se temos uma caixa ruim, que não segura as cartas, poucas delas irão chegar ao seu destino e entregar a sua mensagem. Porém, se temos muitas cartas sendo enviadas (como na fenda sináptica do sistema nervoso), várias delas chegarão ao seu destino.

No caso do Sistema Endócrino, os hormônios são liberados em um amplo espaço: no sistema extracelular e no sangue, para atuarem na maioria das vezes a grandes distâncias. Isso leva a uma concentração muito menor do hormônio para chegar em seus alvos. Por conta disso, os receptores de hormônios precisam ter uma afinidade muito maior. Ou seja, a caixa de correspondência para hormônios é extramente boa (são poucas as cartas – hormônios – que não têm sua mensagem entregue no seu alvo).

Outra diferença é que, no Sistema Nervoso, a mensagem é entregue de forma extremamente rápida (medida em milissegundos ou segundos) e também se dissipa (some) rapidamente. Já no Sistema Endócrino, a atuação dos hormônios é de forma mais lenta (medida em horas ou dias) e também demora muito tempo para se dissipar.

Para nós concluirmos essa conversa, é interessante então ver como ambos os sistemas (Nervoso e Endócrino) têm uma função semelhante (a de servir como mensageiros entre células), mas eles se complementam, por cada um ter características únicas e diferenças importantes para que nosso corpo se comunique e funcione corretamente! Quando precisamos de uma comunicação rápida (para ativar a contração de um músculo, por exemplo), o Sistema Nervoso é ótimo. Porém, quando precisamos de algo mais demorado (como a regulação do crescimento e da puberdade), o Sistem Endócrino é o ideal.

Agora, tenho certeza de que você já pode ter uma noção muito melhor do que são os Hormônios e como eles funcionam! Entender isso é essencial tanto para você que tem interesse em estudar a Endocrinologia, como para você que faz parte do público geral que apenas deseja entender o papel do Endocrinologista e como ele pode te ajudar a prevenir e tratar diversas doenças. Até a próxima!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *