Diagnóstico de Hipertensão

A Hipertensão Arterial Sistêmica é diagnosticada através de uma técnica adequada de medição da pressão arterial, dentro e/ou fora do consultório. Após encontrar uma pressão elevada no consultório, seu médico também deverá realizar a confirmação desse diagnóstico, pesquisar possíveis causas e fatores de risco de Hipertensão, avaliar o seu risco cardiovascular e a possibilidade de existirem lesões em órgãos-alvo (como nefropatia e retinopatia hipertensivas, acidente vascular encefálico e doença vascular periférica).

O diagnóstico da Pressão Alta é realizado através da medida da pressão arterial, dentro e/ou fora do consultório médico

O diagnóstico da Pressão Alta é realizado através da medida da pressão arterial, dentro e/ou fora do consultório médico

Diagnóstico no consultório

Tudo começa com uma avaliação, no consultório, da pressão arterial pelo seu médico ou médica, ou pela Enfermagem. O ideal é que a pressão arterial seja aferida em todas as consultas médicas. No mínimo, a aferição da pressão arterial deve ser feita a cada 2 anos para indivíduos normotensos e anualmente para pré-hipertensos.

Após a medida da pressão arterial de maneira adequada, você pode ser classificado de acordo com os valores encontrados:

ClassificaçãoPressão sistólica, em mmHgPressão diastólica, em mmHg
Normalabaixo de 120e abaixo de 80
Pré-hipertensãoentre 120-139ou entre 80-89
Hipertensão Estágio Ientre 140-159ou entre 90-99
Hipertensão Estágio IIentre 160-179ou entre 100-109
Hipertensão Estágio IIImaior ou igual a 180ou maior ou igual a 110
Hipertensão Sistólica Isoladamaior ou igual a 140e abaixo de 90

Após detectar valores aumentados de pressão, é necessário repetir a medida da pressão novamente na mesma visita, após 3 a 5 minutos de repouso, além da confirmação em pelo menos uma nova consulta, em outro dia. Se nessas ocasiões a pressão continuar elevada, é feito o diagnóstico definitivo de Hipertensão.

Diagnóstico fora do consultório

Em algumas ocasiões, o seu médico ou médica pode solicitar a aferição da pressão fora do consultório para a confirmação do diagnóstico de Hipertensão. Isso pode ser feito de duas maneiras:

  1. Através da Medição Residencial da Pressão Arterial (MRPA);
  2. Através da Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA de 24 horas).

No primeiro caso, a MRPA pode ser feita pelo próprio paciente ou familiares se houver disponibilidade de um aparelho de aferição automático ou semi-automático, ou ainda pelos profissionais de saúde, geralmente na Unidade Básica de Saúde (UBS). A MRPA tem uma série de vantagens: permite um maior número de aferições obtidas e refletem as suas atividades do cotidiano. Através da MRPA, você também participará mais ativamente do seu processo de diagnóstico.

Além disso, tanto com a MRPA como com a MAPA, é possível excluir o chamado Efeito do Avental Branco (EAB), que é o aumento da pressão arterial apenas no consultório (por nervosismo, ansiedade, aflição).

No caso do MRPA, consideramos como Hipertensão medidas iguais ou superiores a 135 mmHg na pressão sistólica ou 85 mmHg na pressão diastólica, ou seja, valores um pouco menores do que aquelas obtidas no consultório médico.

Nós também já publicamos um artigo completo sobre a MAPA de 24 horas aqui no site, onde você pode obter mais informações sobre essa forma de diagnóstico da pressão alta. Os valores considerados alterados na MAPA são os seguintes:

CategoriaPressão arterial sistólicaPressão arterial diastólica
Vigília (acordado)>= 135 mmHge/ou>= 90 mmHg
Sono>= 120 mmHge/ou>= 70 mmHg
Média de 24 horas>= 130 mmHge/ou>= 80 mmHg

A medição da pressão arterial fora do consultório (através da MRPA ou da MAPA) está indicada quando há:

  1. Suspeita de Hipertensão do Avental Branco;
  2. Suspeita de Hipertensão Mascarada (que é o contrário da Hipertensão do Avental Branco, ou seja, uma pressão normal no consultório, mas alta fora dele);
  3. Identificação de Efeito do Avental Branco em pacientes já diagnosticados como hipertensos;
  4. Uma variação muito grande da pressão arterial encontrada no consultório, na mesma consulta ou em consultas diferentes;
  5. Hipotensão postural, após a alimentação, durante o sono da tarde (sesta) ou por conta do uso de medicamentos;
  6. Uma pressão arterial elevada ou suspeita de pré-eclâmpsia em gestantes;
  7. Confirmação de hipertensão resistente (aquela difícil de ser tratada com dieta, exercícios físicos e uma combinação de medicamentos).

Como você pode perceber, somente um médico atencioso poderá realizar toda essa avaliação e indicar a avaliação da pressão fora do consultório, quando achar pertinente.

E o diagnóstico de pressão alta em crianças e adolescentes?

A aferição da pressão arterial em crianças é indicada a partir dos 3 anos de idade, pelo menos uma vez por ano. A interpretação das medidas obtidas deve levar em consideração idade, altura e sexo do paciente pediátrico. Existe também uma série de detalhes técnicos para realizar uma medida adequada em crianças e adolescentes. O cuidado mais importante é o uso de um manguito com dimensões adequadas para o tamanho do braço do paciente.

Esse foi nosso artigo especial sobre como é feito o diagnóstico de pressão alta. Espero que tenha gostado e continue lendo sobre Hipertensão:

Referências:

  1. Sociedade Brasileira de Cardiologia. “7ª Diretriz Brasileiras de Hipertensão Arterial.” Arq Bras Cardiol 2016; 107(3Supl.3):1-83 [Disponível somente eletronicamente].
  2. Fauci, Anthony S. Harrison’s principles of internal medicine. Vols. 1+2. McGraw-Hill Education, Medical Publishing Division (2015).
  3. Chobanian, Aram V., et al. “Seventh report of the joint national committee on prevention, detection, evaluation, and treatment of high blood pressure.” Hypertension 42.6 (2003): 1206-1252.
  4. Leung AA, Nerenberg K, Daskalopoulou SS, et al. Hypertension Canada’s 2016 Canadian Hypertension Education Program Guidelines for Blood Pressure Measurement, Diagnosis, Assessment of Risk, Prevention, and Treatment of Hypertension. Can J Cardiol. 2016 May;32(5):569-88.
  5. DynaMed [Internet]. Ipswich (MA): EBSCO Information Services. 1995 – . Record No. 115345, Hypertension; [atualizado em 29 de Agosto de 2016]. Disponível em http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=dnh&AN=115345&site=dynamed-live&scope=site. Cadastro e login necessários.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *