Sintomas da Candidíase

Os sintomas da Candidíase variam de acordo com o local do corpo acometido pela infecção. Como você pode ler no artigo “O que é Candidíase?“, essa infecção fúngica pode afetar os mais variados locais do corpo, sendo os principais a pele, a região genital feminina e masculina e a boca. Vamos comentar sobre as manifestações clínicas da Candidíase de acordo com o local do corpo afetado.

Para que você possa entender melhor os sintomas da doença, vamos dividir a Candidíase em Mucocutânea (aquela que afeta pele, mucosas e unhas) da Candidíase Sistêmica ou invasiva, já que seus sintomas são bastante diferentes e o quadro é mais grave.

Candidíase Mucocutânea

Candidíase oral: é também chamada de “sapinho” (apesar de existirem outros tipos de Candidíase Oral) e é comum principalmente em crianças. Quando em adultos aparentemente sadios, esse tipo de Candidíase pode ser um sinal de imunodeficiência e é importante pesquisar infecção por HIV ou Diabetes. O sapinho pode também ser chamado de candidíase orofaríngea, pois pode afetar não só a boca, como também a língua, esôfago e faringe. O principal sintoma é o aparecimento de manchas brancas, aderentes e indolores na boca, que podem ser discretas ou em grande quantidade. Quando atingem a língua, é comum sangrarem após a tentativa de removê-las. As manchas também podem atingir as áreas de contato da gengiva com as dentaduras.

Leia mais sobre Candidíase Oral

Candidíase Oral em diferentes formas de apresentação e intensidade

Candidíase Oral em diferentes formas de apresentação e intensidade

Candidíase vulvovaginal: nas mulheres, a infecção da genitália por fungos Candida pode gerar os mesmos tipos de manchas brancas e fixas. Porém, é comum ela virem acompanhadas de prurido (coceira), dor e corrimento vaginal esbranquiçado. Este é geralmente fino, mas em casos mais graves vem em forma esbranquiçada parecendo com “coalhada”.

Leia mais sobre Candidíase Vaginal

Candidíase Vaginal Sintomas

Paroníquia: é a infecção e inflamação da região da pele próxima das unhas. Geralmente vem em forma de um inchaço doloroso e avermelhado próximo da unha.

Onicomicose: é a infecção fúngica que acomete apenas as unhas. É rara a onicomicose causada por Candida, mas ela pode existir.

Paroníquia e Onicomicose causadas por Candida

Paroníquia e Onicomicose causadas por Candida

Intertrigo: esta é a infecção que acontece nas dobras de pele, especialmente virilhas, axilas, região abaixo dos seios e dobras de pele em obesos. Quando causada pela Candida, é comum haver uma irritação eritematosa (pele avermelhada) com a presença de pústulas vermelhas nas dobras de pele.
Intertrigo Candidíase

Balanite: diz respeito à infecção que acomete especialmente a glande peniana (“cabeça do pênis”) nos homens. Quando causada por Candida, também notamos pústulas e vermelhidão no local, de intensidade variável.

Leia mais sobre Candidíase no Homem

Balanite por Candidíase

Candida interdigital: esta é a Candidíase que acomete as dobras entre os dedos, tanto das mãos como dos pés, porém mais frequentemente nestes últimos.

Candidíase Interdigital

Candidíase perianal: é quando a Candida infecta a região próxima do ânus. Ela vem acompanhada de inflamação com pústulas avermelhadas e com prurido (coceira). Costuma acometer bebês que utilizam fraldas.

Candidíase Perianal

Candidíase cutânea generalizada: afeta principalmente crianças e é caracterizada por erupções avermelhadas pelo tronco, tórax e membros, acompanhadas ou não por vermelhidão na pele.

Candidíase Mucocutânea Generalizada

Candidíase mucocutânea crônica: essa é uma forma de infecção heterogênea, que pode afetar cabelos, pele, mucosas e unhas e que não melhora com a terapia. Geralmente começa cedo na infância ou nas primeiras duas décadas de vida. A causa costuma ser uma disfunção congênita e genética do sistema imunitário, geralmente associado com a síndrome APECED (ou Poliendocrinopatia Autoimune Tipo 1). Por isso, é extremamente mais rara.

Candidíase Sistêmica (Invasiva)

A Candidíase Sistêmica acontece quando a infecção pela Candida passa a acometer áreas mais profundas do corpo. Essa Candidíase pode ocorrer no esôfago, nos intestinos, articulações, rins e em vários outros locais do corpo.

A causa mais comum da Candidíase Sistêmica é o acesso da Candida pelo sangue (via hematogênica), podendo assim se espalhar para outros órgãos. Os órgãos mais afetados nesses casos incluem cérebro, olhos (causando coriorretinite), coração e rins. Fígado e baço também podem ser afetados, mas é menos comum. Praticamente qualquer órgão pode estar envolvido, como glândulas endócrinas, pâncreas, valvas cardíacas, músculo esquelético, articulações, ossos e meninges (membranas que envolvem o Sistema Nervoso Central).

Após infectarem o sangue (candidemia), a Candidíase também pode chegar na pele e formar lesões macronodulares e causar dor muscular no local.

O envolvimento ocular (coriorretinite) pode levar à cegueira e deve receber tratamento adequado. Quando encontra-se a Candidíase de pele em formato de lesões macronodulares juntamente com envolvimento dos olhos, é alta a probabilidade de outros órgãos estarem envolvidos.

Formato das lesões macronodulares indicativas de Candidíase Sistêmica

Formato das lesões macronodulares indicativas de Candidíase Sistêmica

Assim, dependendo do órgão acometido na Candidíase Sistêmica, os sintomas variam enormemente. Esse foi nosso artigo onde você conheceu os principais sintomas que a Candidíase pode causar no corpo humano.

Agora, continue lendo sobre Candidíase:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *